“Cada criança é um artista.

O desafio é permanecer um artista depois de crescer.”

– Pablo Picasso

 

Gerar idéias e promover propostas inovadoras também é conhecida como inventividade, pensamento original, pensamento divergente ou imaginação construtiva. Estes são conceitos e noções que descrevem a predisposição para inventar algo (isto é, aproveitar e fazer uso da engenhosidade), a capacidade de encontrar formas originais e a vontade de transformar o meio ambiente.

Em uma matéria veiculada no site do Banco Santander, sob o titulo: ” A importância da criatividade para os empreendedores, foi exposto uma pesquisa StateofCreate: 2016, realizada pela Adobe, revelou que pessoas que se identificam como criativas têm uma renda 13% maior do que as não-criativas.

Além disso, o levantamento, que entrevistou cerca de 5 mil pessoas, trouxe as seguintes conclusões:

– Os respondentes que se consideram “criativos” são mais propensos do que os “não-criativos” a se considerarem inovadores, confiantes e felizes.

– Entre os “criativos”, 46% entendem que a criatividade os ajudam a fazer a diferença, enquanto apenas 15% dos “não-criativos” apontaram o mesmo.

Os entrevistados acreditam, ainda, que negócios que investem em criatividade estão mais propensos a aumentar a produtividade dos colaboradores, oferecer melhores experiências de consumo, fomentar a inovação e obter sucesso financeiro.

Mala Sharma, vice-presidente e gerente geral da Creative Cloud da Adobe, afirma que a criatividade e produtividade andam de mãos dadas e que empreendedores que não investem em ser criativos tendem a ficarem despercebidos no mercado de trabalho – atrás dos concorrentes que souberam valorizar o poder da criatividade e da inovação.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a Criatividade é uma característica que pode ser desenvolvida. A questão é como fazer isso?

Existem mil formas de desenvolver a criatividade. Algumas até bem simples como:

– Ler assuntos diferentes dos usuais – estar aberto a novas conexões, mesmo que improváveis a uma primeira analise

– Desenvolver uma tarefa enfadonha e repetitiva –  oportunidade na qual o cérebro se desliga e acessa inconsciente.

– Mude a forma de fazer perguntas. Troque “o que vou fazer com isso? ”, por “O que eu faria sem isso? ”

– Observe as crianças. E, assim como elas, tenha a ousadia e simplicidade de dizer: Tive uma Ideia!

Lembre-se que só erra quem faz e somente muda o mundo aquele que ousa ir além. A palavra da vez nas empresas e na vida é inovação!

 

Siga-nos nas Redes Sociais:
RSS
E-mail
Facebook
Google+
https://katiamonteiro.com.br/2018/01/07/tive-uma-ideia">
Twitter